4 de abr de 2014

O ATO CONJUGAL NA VIDA DO CRISTÃO



A beleza do ato conjugal na vida do marido e da esposa cristã

O marido pague a mulher a devida benevolência,e da mesma sorte a mulher ao marido.A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo mas tem-no o marido e também da mesma maneira o marido,não tem poder sobre o seu próprio corpo mas tem - no a mulher.Não vos priveis um ao outro senão por consentimento mútuo para vos aplicardes a oração depois ajuntai-vos novamente para que satanás não vos tente por vossa incontinência.incontinência;3-5
Bem amados quando falamos sobre temas que envolvem a intimidade de um casal,a intimidade entre marido e esposa abrimos as portas para um milhão de ideias e de opiniões,não gosto de polêmicas discussões vãs e nem tenho a intenção de dar a palavra final em assunto algum,todavia gostaria de a luz destes versos citados acima colocar algumas coisas interessantes,respeito a opinião dos contrários e agradeço o respeito daqueles que respeitarem a minha postura diante deste texto.E que o amor prevaleça até mesmo nas discussões teológicas acerca deste ou daquele ponto de vista.

O primeiro ponto exposto neste texto convida os homens a pagar a mulher a devida benevolência demonstrando bondade,compreensão,tolerância para com a sua companheira, a seguir da a mulher a mesma incumbência de ser bondosa, compreensiva e benevolente para com o marido da mesma forma isto é amor.
A seguir o apóstolo Paulo sabiamente diz que a mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo mas tem no o marido, faço uma pausa neste texto para expor aqui muitas queixas que ouço em minhas palestras em forma de perguntas que os participantes fazem a mim a muito tempo,ocorre em diversos casos por conta tanto das mulheres quanto dos homens uma certa indisposição a ter relação sexual e quando isto ocorre por motivos justos é claro que deve haver certa dose de compreensão e se o cônjuge for inteligente recompense- o assim que for oportuno.Costumo dizer que algumas vezes o marido fica com a síndrome do marido cansado e a mulher com a síndrome do "não estou muito bem,se o marido está cansado mesmo e indisposto a atender a esposa no ato conjugal tudo bem, se a mulher não está bem a atender o marido tudo bem ,agora inventar desculpas e deixar um ou outro na mão por longos dias a palavra de Deus não aprova e ainda abre brechas para o inimigo armar laços contra a vida do casal .
A seguir vem a questão de até que ponto a mulher não tem poder sobre o próprio corpo e o marido também, bom em primeiro no casamento nada obrigado é bom as coisas são feitas com amor de forma natural, é tudo um conjunto de coisas que culminam em algo que chamamos de "Casamento" tudo é casado; gostos, preferencias, gestos, palavras, atitudes etc.
O marido não tem o direito de obrigar a mulher a fazer coisas que contrariam a mesma e que contrariam a Deus, a vida conjugal não pode ser motivo de embaraço na vida espiritual do casal uma deve fortalecer a outra ou seja;quando solteiro o moço a moça pede a Deus que lhe de uma companheira para que? Para pecar com ela certamente que não, então ame-a com respeito, amor, recato e reverencia.
A mulher não é escrava sexual  do marido e o marido não é escravo sexual da mulher.
Agora vem a questão de não privar um ao outro senão por consentimento mútuo para vos aplicardes a oração depois ajuntardes a oração afim de que satanás não vos tente pela vossa incontinência. Quando o casal desleixa um com o outro, com a vida comum do lar, com a vida espiritual, com a leitura da palavra de Deus,com a prática da santificação no lar e em sua vida conjugal eles entram em muitas dificuldades que afetam a vida do casal.Então este negocio de dizer que dentro de quatro paredes vale tudo ,não é para nós,o mesmo quarto que o casal se ama, é o mesmo quarto em que eles oram a Deus pelas madrugadas é o mesmo quarto onde conversam coisas importantes que norteiam a vida em família, a vida a dois os rumos deste relacionamento.
Então de acordo com este texto alguns erros que o casal pode cometer são:
-O marido não pagar a mulher a devida benevolência, não ser carinhoso,afetuoso com a esposa e da mesma forma a mulher
-A mulher num gesto de poder sobre o teu corpo negá-lo ao marido deixando-o vulnerável e da mesma forma o marido negar o seu corpo a esposa deixando-a vulnerável
-A ausência do consentimento mútuo no relacionamento sexual, isto envolve gostos preferencias,crenças etc.
A falta de uma vida com Deus,a vida de oração por parte do casal,pois quando ambos vivem uma vida de oração a mesma vence muitos maneirismos preenche muitas fantasias na mente do homem e da mulher,pois um casal que serve a Deus,o ama,o adora,o serve,vive de tal modo a agradá-lo em todos os sentidos inclusive na vida conjugal
-Você pode viver uma vida conjugal prazerosa sem ser pecaminosa,você não precisa descer ao Egito para apimentar a sua relação até porque mel é melhor do que pimenta,não é mesmo? Costumo dizer que as vezes o casamento já não está lá estas coisas dai o casal põe pimenta fica pior ainda gente,põe mel,põe louvor,põe oração,põe culto domestico......boa sorte!
                                                                       JOSÉ APARECIDO
                                                                       MINISTRO DO EVANGELHO,CONFERENCISTA INTERNACIONAL,PALESTRANTE E ESCRITOR

Um comentário:

  1. Ah!!! Se os casais se preocupassem um pouco mais em ler, acredito que muito sofrimento poderia ser evitado em um casamento.

    ResponderExcluir